sexta-feira, abril 10, 2015

Gomorra S.A.

Um homem entra esbaforido na sala de reunião da diretoria. Desesperado, conta que o estoque pegou fogo. Os bombeiros ainda não chegaram. Os brigadistas tentam, em vão, conter as chamas, que ameaçam avançar sobre  as casas vizinhas e uma área de preservação ambiental próxima.
- Um incêndio? Isto é péssimo para a imagem dos negócios!  -  alerta o  Relações Públicas.
- Uma licitação para repor o estoque vai  levar um mês,  adverte Compras.  
- Ainda não fomos notificados sobre o fato oficialmente.  Somente nos pronunciaremos em juízo! -  vocifera o Jurídico.
- Calma! Quando a crise passar, vamos calcular o prejuízo e acionar o seguro, diz Finanças, sem tirar os olhos da sua planilha eletrônica.
- O culpado pelo incêndio irá pagar por isso! -  promete Segurança.
-  Contrataremos  terceiros para repor as baixas em curto prazo e por um custo menor,  tranquiliza o RH.
- Que pena! Perderemos nossa certificação ambiental! Lamenta Sustentabilidade, soando o nariz em um lenço descartável produzido com  fibra de celulose 100% reflorestada.
Agora uma explosão rebombou na sala. O inferno atingia o clímax.
Vendo que ninguém ali  tomava uma resolução prática, o homem, ainda desnorteado,  cai de joelhos, rogando aos céus:
- Deus, socorro!
Eis que surge uma voz angelical do nada:
- Mas já te socorremos, filho!
- C-como, Senhor, se lá dentro ninguém tomou uma providência que preste? – balbucia o homem, ainda tentando localizar a origem da voz.
- Nós te inspiramos a buscar ajuda. Fizeste tua parte, agora vai, safa-te, antes que seja tarde!
O homem arruma forças não sabe de onde e foge para a rua, sem olhar para trás. Pouco antes de abandonar o prédio, ainda conseguiu ouvir  Presidência demitir a cúpula aos berros. Na sequência, uma derradeira explosão coloca  a empresa abaixo.
Por uns instantes, o homem contempla aquele cenário pós-apocalíptico. Tudo era fuligem e fumaça. Mas uma ideia subitamente iluminou sua face. Ainda abalado, mas decidido,  pega um pedaço de madeira no meio dos escombros  e um carvão. Com o tição escreve na placa:
Vende-se este terreno.

O homem era Marketing.

Nenhum comentário: