terça-feira, março 13, 2012

Pedido de divórcio


Doce amiga,
nutria por você
afeição antiga.
Éramos cúmplices,
perfeita liga.

Brigas, poucas,
a gente esquecia.
Seguimos adiante,
Vencíamos esquinas.

Entre nós
tudo se dividia,
dia e noite,
noite e dia.

Mas o mundo
(que tudo contamina)
te iludiu,
minha menina.

Semeando intriga,
você se fartou
do que podia
e do que não podia.

De discreta companhia
passou a atrevida inimiga.
Camisa de força,
que me continha.

Minha tristeza
foi sua alegria.
Por isso, é preciso que te diga:
vá para outra freguesia.

Quero divórcio!
Me dê alforria,
Minha cara e inglória
barriga.


Um comentário:

JC disse...

Marcelo, esse post expressou muito do que sinto! Triste, muito triste. rsrs