sexta-feira, outubro 29, 2010

terça-feira, outubro 26, 2010

Livros de autoajuda

- O que você está lendo? É um livro de autoajuda?
A pergunta veio à queima-roupa. E de forma inesperada. Eu estava no ônibus, concentrado na leitura, quando fui questionado por uma moça, que tinha um ar um pouco alienado.
- Não, é um romance - respondi de forma quase ríspida,mostrando-lhe rapidamente a capa, num gesto autoexplicativo, dando a conversa por encerrada. Um livro de autoajuda... Imagina eu lendo um livro desses...
Depois fiquei abismado com meu preconceito.
Por que não poderia ser um livro de autoajuda? Por acaso estou isento de precisar de ajuda? Quanta presunção e orgulho da minha parte!
E, depois, todo livro que acrescenta algo de bom pode ser considerado um livro de autoajuda. Até mesmo um dicionário.
Já tenho uma reposta pronta para a próxima pessoa que perguntar o que estou lendo.
- É um livro de autoajuda, sim.
Mesmo que não seja.

Deslocado

Sinto-me totalmente deslocado em meu bairro. A economia local gira em torno de quatro tipos de atividade: salões de beleza, pet shops/veterinários, lavanderias e farmácias.

Eu sou calvo, logo dispenso os salões de beleza. Não tenhos animais de estimação. Lavo minhas roupa suja em casa mesmo e graças a Deus não sou doente crônico que precisa de remédios diariamente.

quarta-feira, outubro 13, 2010

segunda-feira, outubro 04, 2010

Uma dica de game que não existe

No celular da minha esposa veio a demo de um jogo.

O objetivo no primeiro nível: matar um juiz.

O jogo todo é sobre assassinatos. Quando você mata alguém, esguicha sangue da vítima aos borbotões.

Estou ficando enjoado deste desprezo à vida.

Se faltam argumentos mais criativos e interessantes para bolar um jogo, sugiro aos desenvolvedores ler a pentalogia do J. W Rochester, iniciada com O Elixir da Longa Vida. O livro narra as aventuras de uma grupo de magos imortais, desde a iniciação, passando pela morte do planeta Terra e mais além. Daria um ótimo RPG on-line, como o World of Warcraft, por exemplo. No meio da trama, o autor passa alguns valores. Tem também ali alguns preconceitos embutidos, frutos da época em que foi escrito, mas que podem ser limados numa versão para game.