sábado, maio 08, 2010

Eu não tenho fé em Deus

Eu achava que tinha fé em Deus.
Me enganei.
Mais fé tem quem esquece de si e cuida dos seus.
Já a fé do pobre feliz faz dele um rei.

Tem fé verdadeira
quem segue adiante
sem eira nem beira

O ateu otimista
tem um ponto de vista
melhor do que o meu.

O doente resignado
é um verdadeiro crente,
não tem nada de coitado.

Atrás do muro, o preso que sonha
tem uma fé medonha
num distante futuro.

A fé faz todo sentido
para a viúva que busca
um novo marido.

Por minha vez, nada em troca,
quero só recompensas.
Posso chamar isso de crença?

Me contraria qualquer besteira.
Perco a cabeça por nada.
A dúvida corre na minha veia.

Está mais do que constatado,
bastaria um gole dessa fé genuína
para eu morrer engasgado.

Quisera ser como eles.
Mas ainda chego lá.
Tomara que Deus
não se canse de esperar.






Nenhum comentário: