domingo, novembro 22, 2009

Planejamento familiar

Na antiguidade, os casais consultavam oráculos para saber se deveriam ter um filho.

Hoje fazem um business plan.

Por que gosto de futebol

Eu sou um entusiasta do futebol. Torcidas organizadas se degladiando ao redor de um gramado fazem um bem danado para a sociedade. Mesmo os torcedores que ficam plantados na frente da Tv ou com um rádio ao pé do ouvido, em casa ou no boteco, encharcando o fígado e o cérebro com álcool fermentado, maltratando os familiares e o cachorro. Todos merecem reconhecimento pelo importante papel social que desempenham.

Se toda essa gente que xinga, desrespeita, esbraveja e vandaliza não tivesse o futebol para canalizar as energias, estariam xingando, desrespeitando, esbravejando e vandalizando outras pessoas em outros lugares.

Viva o futebol!

quinta-feira, novembro 19, 2009

De pai para filho - parte II

O pai que empresta o carro para o filho inconsequente está sendo dirigido pelo filho.


O melhor legado que um pai pode deixar a seus filhos são seus valores. Não estou me referindo à casa na praia nem ações.


O melhor exemplo pedagógico vem dos pais. Se o pai reclama do salário, o filho irá reclamar da mesada. A diferença é que o filho não tem medo de fazer piquete na frente do chefe dele.


Para evitar dor de cabeça, os pais tendem a satisfazer todas as vontades dos filhos. E é aí que surgem as dores de cabeça.


Só depois que virei pai fui entender os meus pais. Já tentei, mas agora eles não me aceitam de volta.

Presentes de final de ano

terça-feira, novembro 10, 2009

Sobre as estrelas...

Adeus, Júpiter

Agosto. Era um belo sábado de sol. Na praça funcionava um posto improvisado de vacinação contra raiva. Uns poucos animais ganiam, mas a maioria deles se submetia resignada à picada da agulha. Parecia que sabiam que era para o seu próprio bem. Um dos funcionários da prefeitura fazia balões com luvas descartáveis para entreter as crianças que acompanhavam seus bichos.

Uma idosa se aproximou com uma gaiolinha, dessas de transportar bicho. O gato recusava-se a sair. Seu nome era Júpiter.

O funcionário enfiou uma mão no claustro e agarrou Júpiter pelo cangote, e com a outra mão segurou a coleira, enquanto um colega preparava a seringa. O homem pagou caro pela ousadia. O bichano crispou-se todo e cravou as garras no seu braço. O funcionário o soltou e o animal ficou suspenso pela coleira, debatendo-se como um possuído. Fez tanto estardalhaço e malabarismo que conseguiu num instante escapar. Mal caiu de quatro no chão, como convém a todo felino, disparou a esmo em direção à avenida.

O carro não conseguiu parar a tempo.

Testemunhei a última vida de Júpiter na terra.

sexta-feira, novembro 06, 2009

Caixa de sugestões

- Do que você está rindo, Osvaldo?
- Quá, quá, quá. Eu estava olhando as sugestões anônimas que deixaram na caixinha nesta semana.
- E?
- Tem uma sugestão aqui que é ridícula. Sem noção. Olha só...
- Hmmmm.
- Não é mesmo cretina? Só um imbecil para sugerir isso, não é? Quá, quá, quá.
- Osvaldo...
- ????.
- Eu sugeri.

2012

domingo, novembro 01, 2009

Finados

Finados é para celebrar a vida.

****

Morrer é fácil. Difícil é nascer de novo.

****

Tem mais morto vivo do que vivo morto.