quinta-feira, abril 09, 2009

The Smiths no Exército Brasileiro

Corria o ano de 1989.  No quartel do 2º Batalhão de Polícia do Exército - para mais informações sobre essa divisão do Exército no livro Brasil Nunca Mais - os oficiais e praças se ocupavam em  manter os recrutas ocupados. Ea disciplina era mantida à base de punições.

O pelotão de Comunicação não fugia à regra. Todos tinham de mostrar serviço, ou pelo menos fingir isso.

A pretexto de fazer manutenção nos equipamentos, um dos soldados do pelotão de Comunicação montou a vitrola de campanha. 

E foi numa dessas tardes que os Smiths, secretamente, se infiltraram  em um quartel do Exército brasileiro.


 

3 comentários:

uai, mundo? disse...

Esse seu blog é simplesmente fantástico! Paz e bem.

Anônimo disse...

Eu não sou do tempo do Smiths, se importaria de me explicar a piada?

Marcelo de Andrade disse...

Uai, mundo, obrigado.

Anônimo, não é bem uma piada, mas uma "crônica pretérita". Bem, como irei explicar, os Smiths não eram exatamente uma banda exemplar de masculinidade. E a atmosfera do Exército Brasileiro é homofóbica. então tocar Smiths na caserna foi tão subversivo quanto ler "O capital" dentro da caixa forte do Itaú.