sábado, abril 25, 2009

"Mortos" usam aparelho de telefone convencional em vez do celular

Troquei figurinhas com Sônia Rinaldi, estudiosa em transcomunicação instrumental. Ela registra em seus arquivos inúmeros casos de mensagens de pessoas desencarnadas, captadas por  diversos meios: telefone, fax, gravador, rádio, televisão e computador, etc.. Todas essas evidências são apuradas por ela e seus colegas com rigor científico. O intuito da sua pesquisa é comprovar que existe vida após a morte.

Perguntei a ela se os espíritos estavam também utilizando a telefonia celular para contato com os que estão no lado de cá. Ela disse que tem notícia apenas de um caso de uma mensagem deixada em uma caixa postal. Mas, nesse caso, o meio usado não foi a linha propriamente dita.  O mesmo ocorre, até com mais frequência, de mensagens deixadas em secretarias eletrônicas – o que, de novo, não implica no uso da linha. “Quando a secretária é acionada por alguém que vai deixar uma mensagem, os ‘falecidos’ entram junto, gerando, por vezes, mensagens mescladas e não tão claras”, diz a pesquisadora.

Sônia usa o telefone para fazer gravações do Além. Porém, segundo ela, o telefone conectado diretamente ao computador só é usado para dar sinal de linha.  “O telefone simplesmente substitui um microfone”, explica.

“Pelo jeito, o uso do telefone realmente como telefone, ou do celular, ainda não está em voga entre os falecidos. Dizem que nos anos 20, um carioca de nome Oscar D´Argonnel obtinha contatos por esse meio. Esses contatos estão relatados no seu livro Contatos com o Além pelo Telefone", acrescenta a estudiosa.

Nenhum comentário: