domingo, fevereiro 24, 2008

Desapego

Para mostrar seu desapego ao poder, fez um pronunciamento de renúncia ao cargo com duração de apenas três horas.

segunda-feira, fevereiro 18, 2008

Cause uma boa impressão:
não imprima.

O executivo símio


Depois de O Gerente Minuto; Quem mexeu no meu queijo? e Dilbert, chega às livrarias brasileiras uma obra que vai revolucionar o modo como você vai gerenciar a sua carreira. O Executivo Símio, fenômeno editorial absoluto em cinco continentes, traduzido em 13 idiomas e já lido por mais de 5 milhões de pessoas, é um estudo antropológico do ambiente corporativo, que dialoga de forma uterina e ancestral com as mais recentes teorias das ciências biológicas.

Como todos sabem, a atividade humana é uma sublimação das necessidades naturais. E como o homem é um descendente direto dos símios - esta aí o espelho para comprovar -, renomados estudiosos da Universidade Hermética da Patagônia foram buscar na fonte a resposta para muitos enigmas do comportamento humano. Expostos aos terríveis rigores do clima e às ondas insalubres da MTV latina, eles observaram de perto os hábitos da competitiva comunidade dos orangotangos pelados da Antártida por décadas a fio e descobriram a chave do êxito profissional.

Para comprovar o achado, fizeram testes in vivo com executivos de 100 multinacionais, dos mais diversos setores da economia. Acompanharam a carreira desses executivos por 10 anos e constatarm que aqueles que reproduziam o comportamento do macho-alfa dos orantotangos nus chegaram à presidência em apenas um ano. Nos outros nove anos, eles se dedicavam a infernizar a vida dos machos-beta e assistir a campeonatos de fórmula 1.

Você não pode perder este título, que é o mais influente do mundo dos negócios da atualidade, perdendo apenas para A Origem das Espécies e Playboy. Esse livro é o elo perido que separa você do sucesso. Conheça todos os macetes que vão ajudá-lo a escalar os galhos do organograma de sua empresa. Veja algumas dicas para se dar bem:

1) Afie seus caninos com uma limalha de aço e simule um bocejo bem demorado na reunião, para que todos vejam suas presas. Deixar as unhas longas reforçam a mensagem de forma subliminar;

2) Fique sem banho por uns três dias. Os feromônios deixarão as fêmeas à sua volta ouriçadas;

3) Os símios fazem caretas o tempo todo. É um bem-sucedido código de comunicação não-verbal. No meio de suas apresentações, gesticule bastante, enfie o dedo no nariz e coce o ouvido com o dedo mindinho. Com certeza, irá atrair a atenção do grupo;

4) Balance com vigor em sua cadeira, para frente e para os lados. O movimento rítmico mostra ao grupo que você é enérgico, dinâmico e tem entusiasmo;

4) O macho-alfa sempre come na frente dos demais membros do bando. Sempre que puder, fure a fila do refeitório;

5) Na natureza, os orangotangos pelados caçam piolhos nos outros nas partes baixas. É uma mostra de solidariedade. Não recomendamos essa prática com colegas do sexo oposto devido às políticas restritivas de recursos humanos. Mas não há nada que proíba estagiárias de coçar as suas costas;

6) Por fim, lembre-se de uma regra básica da natureza: tem razão quem grita mais alto.


Não perca dinheiro. MBA e doutorado viraram lugar-comum. O Executivo Símio é tudo o que você precisa saber para não pagar mico no emprego.

Invista em você. Aprenda uma língua útil e universal. Nada de francês, chinês, japonês ou banto. A comunicação não-verbal dos orantogangos pelados da Antártida és imples, direta e pode ser compreendida até por torcedores de futebol.

Adquira já esse manual de sobrevivência da selva corporativa.

Envie agora mesmo seu laranja com mil dólares na cueca. Não aceitamos cartão corporativo.

domingo, fevereiro 17, 2008

Nelsonrodrigueano

Brasília, algum dia.

Como de costume, o marido espancava a mulher. Os berros dela vazavam por toda a vizinhança. Como de costume, também ninguém se metia.

Até aquela data.

Enjoado daquela tragédia doméstica, um dos vizinhos foi acudir a vítima. Entrou na casa, apartou os dois e deu uma sova no valentão, até deixá-lo estendido no chão. Quando tomava fôlego para uma nova investida, a espancada se colocou entre o vizinho e o marido.

- Pára com isso. Quem chamou você aqui?

- Mas uma hora ele vai te matar!

- Deixa ele, disse a mulher, acariciando o marido. Ele está batendo no que é dele.

O vizinho virou as costas e foi-se embora.

Não, não é um conto de Nélson Rodrigues. Ouvi essa história de uma pessoa que se diz testemunha ocular dos fatos.

domingo, fevereiro 10, 2008

Enquanto isso, no parque...


Último dia de liberdade

O Cartoon Network lançou uma campanha chamada "Último Dia de Liberdade", referindo-se ao último dia de férias escolares.

Geralmente, a indústria do entretenimento mostra a escola como um lugar hostil e pouco interessante. É um erro. Geralmente, a escola é hostil, pouco interessante e degradante. Principalmente nos EUA, sede do CN. Lá pessoas morrem nas escolas. Literalmente.

Falando sério agora. Nós, da comunicação e entrenimento, estamos prestando um grande desserviço mostrando apenas o lado negativo das escolas (cito escola como uma escola normal deveria ser, não como muitas que encontramos por aí...).

A escola é um importante local de socialização e transmissão de conhecimento, de estímulo ao desenvolvimento de potenciais habilidades. Não é a única responsável pela formação de um cidadão, mas é uma das principais instituições, ao lado do lar, da igreja, do clube e da comunidade. Num mundo extremamente individualista, esta convivência precisa ser incentivada.

É bom começarmos a valorizar a escola, senão, só restará a barbárie.

quarta-feira, fevereiro 06, 2008