quinta-feira, agosto 30, 2007

Econometria básica.

Metrô, hora do rush. Tenho a sorte de sentar. Logo se forma uma muralha humana a minha frente. Em pé, um rapaz segura heroicamente com uma das mãos um livro robusto, mil e tantas páginas. Na capa lê-se "Econometria básica".
O senhor do meu lado olha para o tijolo de papel na mão do rapaz e em seguida deixa escapar a pérola:
- Se esse livro é o básico, imagina o tamanho do avançado!

Dez Mandamentos

Dizem que nossa legislação está cheia de brechas, que permitem aos ímpios endinheirados se safarem de qualquer acusação com a ajuda de bons (ou seriam maus?) advogados. Justiça seja feita, o buraco é mais embaixo, ou melhor, antigo. Começou com Moisés e nossos legisladores modernos só continuaram a obra. Vejam só alguns exemplos:

5°) Não matar. É vago. Não matar quem?
6°) Não pecar contra a castidade. Castidade de quem? Aliás, quem é casto hoje em dia?
7°) Não roubar. Não roubar o quê? Pegar emprestado à força sem intenção de devolver, pode?
8°) Não levantar falso testemunho. "Mas juro que estou falando a verdade!!!"
9°) Não desejar a mulher do próximo. E a mulher do distante, pode?
10°) Não cobiçar coisas alheias. Se eu tomar essas coisas para mim, deixam de ser alheias.

Onde está Uóli?


segunda-feira, agosto 27, 2007

The End

Você sabe que um filme termina de maneira original quando:

a) nenhum personagem se beija, abraça, aperta a mão ou sorri;
b) o preterido ou preterida não tenta evitar o casamento do amor de sua vida com outra pessoa ;
c) o(s) personagem(ns) não parte(m)a pé ou por qualquer outro meio de locomoção rumo ao infinito;
d) a centelha da ameaça que foi combatida durante todo o filme não volta a acender no final, ensejando uma continuação.
e) você não dormiu ou apertou eject antes do desfecho.

O Poderoso Painho

Com um atraso de 35 anos, finalmente assisti ao Mario Puzo´s The Godfather. Cortesia de um amigo que, muito condoído desse lapso na minha cultura cinematográfica, apressou-se em livrar-me das trevas da ignorância emprestando-me um "box" da trilogia.

Só não sei porque, no Brasil, resolveram rebatizar a película de "O Poderoso Chefão" em vez the "O Painho".

quarta-feira, agosto 22, 2007

O lado irônico dos contratos


A revista MAD tem (tinha) uma seção fixa chamada "O Lado Irônico", assinada pelo saudoso Dave Berg. Nela, o cartunista mostrava sua visão peculiar sobre o comportamento humano. Segue aí a minha sobre os certames escritos.
Rest in peace, Berg.




sexta-feira, agosto 17, 2007

Futebol viril


Dentro, Lula!

Brasileiro opta sempre pela saída mais fácil.
Acha que pode resolver as coisas no grito, com palavras de ordem simplórias, ou com troca de cadeiras. Não gostou de um governante, pensa que é só gritar "Fora, Fulano!" ou "Fora, Beltrano!" que está tudo resolvido. Como se a palavra "fora" fosse algum mantra ou palavra mágica, tipo Shazam ou Pirlimpimpim. Como se bastasse trocar as moscas.
Que nada, gente! É o contrário.
Temos é que exigir que os governantes adentrem seus gabinetes, se entranhem no Poder com todas as raízes e assumam suas responsabilidades. E que as façam direito.
Portanto, seria mais produtivo pedir ao Lula que fique e que faça aquilo para o que foi eleito: governar e trabalhar direito.

sexta-feira, agosto 10, 2007